Um blog sobre nada

Um conjunto de inutilidades que podem vir a ser úteis

Merovíngios

Posted by Diego em Novembro 6, 2008


Atendendo a milhares de pedidos (haha tah, não foram milhares, foi só um, mas teve um pelomenos – segue abaixo a prova HAHA) vou inaugurar a seção sobre Teorias Conspiratórias do blog hehe

jonas

          Então vamos lá… Quem nunca ouviu falar dos Merovingeos, seja o personagem Frances do filme Matrix ou as referências ocultas a essa dinastia no livro o Código da Vinci. Eu li o livro e vi o filme, mas não me lembro se esse nome é de fato mencionado, até acho que não, pois não há provas da relação entre o priorado e os Merovingeos.
De qualquer maneira, abaixo segue uma análise sobre esses caras em três perspectivas, uma histórica que teoricamente é 100% verdadeira, uma conspiratória que é a mais legal e a visão do personagem no filme Matrix. No final tem um pouquinho sobre outros personagens que influenciam ele diretamente no filme.
Todos os textos foram retirados da internet com pequenas adaptações minhas.

A HISTÓRIA (o que realmente aconteceu – segundo os historiadores)

            “Merovíngia” é a dinastia dos reis francos iniciada por um cara chamado Meroveu. O mais importante dos reis foi CLÓVIS, que se converteu ao Cristianismo graças ao trabalho de sua esposa Clotilde, que virou santa. Ele conseguiu unir as tribos francas e ganhou o beneplácito da Igreja.  
             Os reis Merovingeos eram citados às vezes por seus contemporâneos como os “reis de cabelos longos” (em latim reges criniti), por não cortarem simbolicamente os cabelos (tradicionalmente, os líderes tribais dos francos exibiam seus longos cabelos como distinção dos cabelos curtos dos romanos e do clero). Depois de Clóvis, os merovíngios tiveram uma série de reis medíocres, à exceção de Dagoberto. Dagoberto I (morto em 639), enviou tropas à Península Ibérica e aos territórios eslavos pagãos no leste, é geralmente visto como o último rei meriovíngio poderoso. Os reis que o sucederam são conhecidos como rois fainéants (“reis preguiçosos”, “reis que nada fazem”), apesar do fato de apenas os dois últimos reis realmente nada fazerem.
Essa mediocridade dos reis merovíngios fez com que o poder se deslocasse das mãos dos reis para os Mordomos do Paço, originalmente encarregados de cuidar das propriedades reais, mas que, pouco a pouco, foram concentrando poderes decisórios.
             Um dos mordomos do paço, Pepino, o Breve (porque era de pequena estatura) obteve o apoio do papa e assumiu o trono, dando início à dinastia Carolíngia. O mais importante rei desta dinastia foi CARLOS MAGNO, daí o nome da dinastia. Ele conquistou um largo território e foi coroado, no Natal de 800, pelo Papa Imperador do Império Romano. O fato foi visto, na época, como a restauração do Império Romano do Ocidente, quando, em verdade, tratava-se de um novo momento da história, para alguns o início da Idade Média. Após Carlos Magno, o império foi retalhado entre seus descendentes.
             No século X, morrendo o último rei carolíngio, ascendeu ao trono HUGO CAPETO, dando início à dinastia Capetíngia, que governou a França até a Revolução Francesa.

A CONSPIRAÇÃO (o que “alguns” acreditam que aconteceu – aqui é a parte legal hehe)


            De acordo com algumas teorias, José de Arimatéia fugiu de Jerusalém com o Santo Graal, levando consigo um segredo que hoje seria capaz de mudar a história do mundo: a de que Jesus teria fugido para o sul da França, onde se casou com Maria Madalena e deixou filhos. Esses filhos se tornaram uma linhagem de nobres franceses denominados merovíngios. A linhagem merovíngia se remete a Jesus e a seus descendentes, ou seja, Maria Madalena e os filhos que ela concebeu. Essa linhagem foi ameaçada pela Igreja Católica e a verdade precisou ser escondida. O Priorado de Sião foi designado para proteger a informação sobre essa linhagem.
             Esse segredo teria sido transmitido aos cátaros, uma seita herética que existiu na França Medieval e que foi exterminada durante a Cruzada Albigense. Há quem acredite que o motivo para o massacre dos cátaros teria sido o terrível segredo de que eles eram portadores. Mas, na verdade, os cátaros eram uma ordem gnóstica e foram perseguidos porque suas crenças contrariavam o dogma católico. Além disso, como todas as seitas de inspiração gnóstica, os cátaros acreditavam que o mundo material era falso, tinha sido criado por uma divindade demoníaca e a verdadeira realidade seria o mundo do espírito.

MATRIX (relação disso tudo com o filme – mais legal ainda :p)


           O personagem Merovingian seria, portanto, um descendente direto de Jesus, ou quem sabe, o próprio. Não é de se estranhar que Merovingian fale com sotaque francês. Isso fica ainda mais claro quando o Oráculo diz que Merovingian é um dos programas mais antigos. Possivelmente ela estava se referindo à linhagem Merovíngia, que já duraria mais de 2 mil anos.
           Outro momento interessante é quando Morpheus pergunta se Merovingian sabe por que eles estão lá e o segundo rebate: “Claro que sei. A pergunta é vocês sabem?”. Essa cena é como se Merovingian estivesse se dirigindo ao público em relação ao sentido da vida, como se dissesse: “Claro que eu sei, mas vocês sabem por que vocês estão aqui (na Terra?)”
           Quanto à sua relação com Persephone, vejamos: se é comum as pessoas se referirem a Hades como o deus do Inferno (em outras palavras, o diabo), e se merovíngios são os descendentes de Jesus, mas ao mesmo tempo, o Merovingian do filme representa Hades, poderia então os irmãos Wachowski estarem querendo dizer que o diabo (ou Lúcifer) e Jesus são a mesma entidade? Até porque Lúcifer já esteve bem próximo de Deus. Talvez fosse até tratado como… um filho? Não podemos deixar de citar também o momento em que Seraph, Trinity e Morpheus estão descendo no elevador para encontrar o francês. No botão vermelho que eles apertam, podemos ver a palavra “Hel” escrita, o nome do clube de Merovingian. Hell (com dois “L”), em português, significa inferno.
            Vale viajar um pouco também sobre o personagem Seraph (Serafim). Serafim é a classe mais alta de anjos. São os anjos que protegem Deus diretamente. Seraph protege o Oráculo. Portanto, o Oráculo é Deus? Isso pode ser sustentado ao lembrarmos-nos do momento em que um dos guardas de Merovingian avista Seraph e exclama: “Nossa, ele está sem asas”. Por outro lado, em Revolutions, quando Seraph invade o clube de Merovingian, este exclama: “O filho pródigo retorna”. Isto pode nos levar a pensar que Seraph já protegeu Merovingian. Se este é descendente de Jesus, não seria de se estranhar que Deus incumbiu um de seus Serafins para proteger o seu netinho. Mas se Merovingian foi traído por Seraph, este não poderia ser Judas (inclusive, é chamado assim pelo francês), que traiu Jesus? E se Seraph traiu um descendente de Deus, podemos dizer que ele traiu o próprio Deus. Neste caso, ele poderia ser Lúcifer, o anjo caído (e, justamente por isso, sem asas)? E a oráculo, que levou à traição de Deus? Talvez a serpente, ou mesmo o senhor do Inferno em pessoa?

6 Respostas to “Merovíngios”

  1. jonas said

    PORCO DIO… TRADUZ… O NEO É O DEMONIO????

    kkkkk muito bala a interpretação… se tu de uma olhada nos livros sobre as cruzadas provavelmente tu vai acha mais coisa sobre os mero…. sei la oq…:P

    bjunda

  2. Samael said

    Sobre a teoria de que Jesus tenha escapado de morrer na cruz, eu li um livro certa vez cheio de argumentos em favor dessa conspiração. Primeiro, a morte na cruz demora bem mais do que as 3 horas que Jesus passou pregado lá. Segundo, para acelerar a morte, quebravam as pernas dos condenados, mas não quebraram as de Jesus. Terceiro (e mais legal), se o Santo Sudário fosse verdadeiro (o lençol com o qual cobriam o corpo de Jesus e no qual ficou retratado o seu corpo por causa do sangue), isso seria a prova definitiva de que o centurião romano estava de conluio com os nazarenos (a seita de Jesus) e armaram para retirar ele com vida da cruz. Por que, tipo assim, gente morta NÃO SANGRA, então o sudário não tinha como ficar com o corpo de Jesus retratado em sangue…
    Só que, no livro, Jesus não fugiu para a França e sim para o Oriente Médio. Vai saber…

  3. Giovanni said

    Modafoca, tava achando que blogar é fácil?😛
    hauseiohausiehaseai

  4. Fire said

    Então…em todas as vezes que eu vi a triligia Matrix (e isso nao é difícil de acontecer, tá sempre passando na TNT), sempre tive muita interpretações, e sempre me deram a entender que os irmãos watchatchowski (ehaeuaeh) criaram a idéia do filme com o intuito de deixar muitas teorias sobre os personagens e sobre a história em si, sem deixar uma versão resposta aparente. É muita coisa que eles colocaram que ficou interessante pra depois ficar pensando, “mas será que não foi desse jeito?”

  5. Fucão said

    Muito longo o texto pra eu ler….então concordo com a teoria huahuauhauhahu

  6. Glademir said

    Quer viajar um pouco mais? Então leiam o livro “A Rebelião de Lúcifer” de J.J. Benítez (do original em Espanhol La Rebelión de Lucifer). O livro narra a estória da orígem no nosso planeta e motivo de estarmos aqui, quem foi Lúcifer e porque houve a rebelião. Acho que tem sim algo a ver com o filme Matrix.

    Boa leitura!

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

 
%d bloggers like this: